A proteína Isolada de Soja fornece grandes quantidades de arginina, glutamina e de aminoácidos de cadeia ramificada (Leucina, Isoleucina e Valina)

Comparando a proteína de soja com as demais (do trigo, do leite, dos ovos e da carne), observa-se que a proteína de soja contém maiores quantidades dos aminoácidos anabólicos, Arginina e Glutamina, além de apresentar grandes quantidades de aminoácidos de cadeia ramificada (Isoleucina, Leucina e Valina) em relação ao padrão de requerimento de aminoácidos para crianças de 2 – 5 anos até a fase adulta recomendado pela National Academy of Sciences and World Healt Organization.

Fonte de Proteína em 100G
Proteína de soja
Caseína
Trigo
Ovo
Carne bovina
Argenina
8,0
3,7
2,9
5,8
6,3
Glutamina
11,2
9,2
6,3
3,8
2,9
Leucina
7,8
9,1
9,1
8,6
7,9
Isoleucina
4,3
4,6
5,6
6,0
4,5
Valina
4,5
5,7
5,4
7,4
4,8

• Arginina
Este aminoácido desempenha um papel chave na estimulação da liberação de hormônios anabólicos que promovem a formação muscular. Além disso, para atletas, a arginina desempenha outros papéis como auxiliar na redução do estresse fisiológico, melhorar a saúde dos vasos sanguíneos e aumentar a função imunológica.

• Glutamina
É um aminoácido considerado essencial durante o estresse metabólico, pois aumenta o balanço nitrogenado, promove a síntese protéica e aumenta a função imunológica, além de ser precursora da glutationa, que possui efeito antioxidante. Ainda de maior importância para os atletas é o fato da glutamina auxiliar na manutenção da hidratação celular e tamponar o aumento excessivo do ácido lático que ocorre durante o exercício.

• Aminoácidos de Cadeia Ramificada
Os aminoácidos de cadeia ramifica, leucina, isoleucina e valina, são usados como fonte de energia durante o exercício. Nos primeiros 20 minutos de exercício, de moderado a intenso, o glicogênio muscular e fornece a glicose para o abastecimento do músculo. Após 20 minutos de exercícios, os ácidos graxos e os aminoácidos de cadeia ramificada são utilizados como maior fonte de energia. Estudos estão sendo realizados a fim de avaliar a eficácia destes aminoácidos de cadeia ramificada em reduzir a fadiga do sistema nervoso central e melhorar a função imune.
Outros benefícios à saúde de atletas

Prevenção de doenças cardíacas
Realizou-se uma metanálise de 38 estudos de casos clínicos onde concluiu-se que a substituição da proteína animal pela proteína de soja resultava numa diminuição significativa do colesterol total, LDL colesterol, triglicerídeos, sem afetar o HDL colesterol. Estes resultados permitiram ao FDA, aprovar o “claim”sobre proteína de soja e doenças cardíacas: “a ingestão diária de 25 g de proteína de soja numa dieta com baixos níveis de colesterol e de gordura saturada pode reduzir o risco de doenças cardíacas coronarianas através da promoção de uma redução significativa nos níveis de colesterol plasmático”.

Fonte: Bunge Alimentos

Retweet this post