No último dia 5 de novembro, a Wyeth Consumer Healthcare, patrocinou o debate “Mitos e Verdades da Suplementação de Vitaminas e Minerais”, realizado no Centro Brasileiro Britânico. O evento contou com a participação internacional da nutricionista Dra. Johanna Dwyer, cientista sênior do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, e das nutricionistas brasileiras, Dra. Silvia Cozzolino, professora titular da FCF-USP e presidente da SBAN e Dra. Andréa Ramalho, professora titular da UFRJ.
As especialistas discutiram a preocupação com o hábito alimentar em todo o mundo que tem elevado os índices de obesidade de forma acelerada, o papel da nutrição para a prevenção de doenças crônicas não transmissíveis e as principais dúvidas sobre suplementação de vitaminas e minerais.

Abaixo, um breve resumo das questões mais comuns sobre o tema e o esclarecimento das dúvidas.

O que são suplementos vitamínicos?
Os suplementos são encontrados em diversas formas, como cápsulas, comprimidos, pós ou líquidos. São indicados a indivíduos que por algum motivo não conseguem ingerir a quantidade ideal de nutrientes por meio da dieta diária. Especialistas recomendam de cinco a nove porções entre frutas, legumes e verduras. Dessa forma, torna-se viável completar a alimentação com tais suplementos.

Qual a diferença entre vitaminas e suplementos?
Vitaminas são os nutrientes existentes nos alimentos e suplementos são as formas industrializadas dessas vitaminas e minerais. São produtos destinados a suplementar a dieta normal, com vitaminas e minerais, para evitar futuras carências desses nutrientes, que prejudicam o bom funcionamento do organismo.

É importante lembrar que os suplementos não substituem a dieta normal, eles participam como coadjuvantes para suprir as necessidades nutricionais de pessoas que não conseguem suprir as doses diárias de nutrientes.

Existe diferença entre vitaminas naturais e sintéticas?
Não, as vitaminas sintéticas dos polivitamínicos têm estrutura química idêntica à das vitaminas dos alimentos.

Há necessidade de acompanhamento médico ou de um nutricionista para consumir um suplemento vitamínico e mineral?
Não há necessidade de prescrição médica, mas é aconselhável uma avaliação nutricional completa ou uma conversa com um médico, antes de usar qualquer suplemento. Além disso, os suplementos vitamínicos que não precisam de receita no Brasil trazem recomendações de doses diárias dentro das faixas de segurança estabelecidas para vitaminas e minerais.

Quais os fatores que variam as necessidades vitamínicas de uma pessoa?
Idade, sexo, deficiências, estado fisiológico (gestação, lactação, infância), atividade física, cultura, hábitos alimentares, etnia.

A quantidade de vitaminas presente nos alimentos é constante?
Não. A quantidade de vitaminas presentes nos alimentos varia de acordo com o seu grau de amadurecimento (no caso das frutas), cozimento, tempo de preparo do prato etc. A quantidade de vitamina de determinados alimentos, estipulada por meio de tabelas, é determinada à partir de valores médios, por meio da composição centesimal dos alimentos.

Quando há necessidade de tomar vitaminas? É aconselhável comer os alimentos no seu estado natural?
Estudos comprovam que, atualmente, há um consumo cada vez maior de alimentos menos nutritivos no mercado, em função do ritmo de vida acelerado e a falta de tempo para o preparo e consumo das refeições. Com isso, o organismo tende a ter carência de nutrientes essenciais, fazendo-se necessária a suplementação vitamínica, sendo hoje a solução mais viável, inclusive, nos períodos de crescimento acelerado.

Em casos em que a quantidade de vitaminas ingeridas na alimentação não atinge as recomendações diárias, deve-se fazer uso de complemento vitamínico, sendo a solução mais viável, mas sempre como suplementação e não como uso exclusivo.

Tomar suplementos de vitaminas e minerais engorda?
Não. As vitaminas e os minerais não têm calorias nem abrem o apetite. Ou seja, não engordam.

Suplementação vitamínica é indicada para quem quer emagrecer?
A suplementação vitamínica não causa o emagrecimento, mas é recomendada para pessoas que estão realizando uma dieta restritiva já que a alimentação nesses casos é carente de vitaminas e minerais.

Se eu tomar suplementos de vitaminas e minerais, corro o risco de ficar intoxicado?
Não há perigo algum desde que se respeite a dose diária indicada na embalagem. Os suplementos vitamínicos vendidos sem receita são formulados para complementar a alimentação e suprir o organismo de nutrientes essenciais.

Posso tomar suplementos de vitaminas e minerais todo dia?
Sim. Os suplementos vitamínicos e minerais vendidos sem receita podem ser tomados diariamente, já que sua finalidade é complementar a dieta.

Há algum risco em consumir vários tipos de suplementos vitamínicos?

Sim. Não se recomenda associar mais de um suplemento, pois poderá haver um consumo excessivo de algumas vitaminas ou de alguns minerais, ultrapassando os limites máximos de segurança.

Tenho que interromper o consumo depois de tomar três meses seguidos?

Não. Os polivitamínicos vendidos sem receita são recomendados para uso por tempo indeterminado.

Devo tomar o suplemento vitamínico e mineral logo ao acordar, ainda em jejum?
Não é proibido, mas o ideal é sempre tomar o suplemento durante uma das refeições para melhorar a absorção das vitaminas lipossolúveis.

A suplementação de vitaminas e minerais é indicada apenas para esportistas?
Não. Os polivitamínicos são uma boa opção para qualquer pessoa que se preocupe em alcançar os níveis de vitaminas e minerais necessários ao bom funcionamento do corpo.

A suplementação de vitaminas aumenta a capacidade física?
Depende. Em pessoas com fadiga causada por carência nutricional, a suplementação restaura o equilíbrio e melhora o vigor físico.

Como saber se há falta de vitaminas no organismo?
De inúmeras maneiras. Como as vitaminas são elementos essenciais para regular as funções metabólicas dentro das células, a sua carência vem associada a inúmeros sintomas. Por exemplo, uma simples fadiga pode ser uma deficiência em vitamina B ou C. Uma taxa alta de colesterol também. Um enfraquecimento dos ossos pode ser causado por deficiência de vitamina D. Porém, nem sempre, a causa desses problemas está associada a deficiência dessas vitaminas, podendo ser originada por outros fatores.

Mulheres grávidas podem tomar suplementos vitamínicos?
Nos casos de gestantes, o uso de suplementos não é contra-indicado, porém deve-se sempre consultar um médico antes da utilização. Para gestantes, é recomendado o uso de suplementos vitamínicos específicos.

A partir de que idade é preciso tomar suplemento vitamínico?
Há suplementos vitamínicos para todas as faixas etárias, e cada um deles deve conter a concentração adequada de nutrientes para cada faixa de idade.

É verdade que o suplemento alimentar é eliminado completamente na urina?
As concentrações de vitaminas e minerais presentes em suplementos vitamínicos que tem como objetivo completar a alimentação não são cumulativas no organismo. Portanto, os nutrientes que o organismo verifica a não necessidade de absorvê-los, serão eliminados na urina e nas fezes.

Em geral, as vitaminas hidrossolúveis (B1, B2, B6, B12, B3, B9, B5, B8 e C), por serem solúveis na água, são eliminadas mais facilmente pelo organismo (transpiração e urina) e devem ser ingeridas diariamente em alimentos que as contenham, por sua capacidade de reserva ser restrita e, logo, suas carências mais comuns.

As vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K) são insolúveis em água e solúveis em lipídios, o que torna seu mecanismo de eliminação mais lento já que podem ser armazenadas pelo organismo e a sua carência pode não aparecer por muitos meses.

Os suplementos vitamínicos previnem o envelhecimento?
Os suplementos ajudam na prevenção do envelhecimento por meio da ação das vitaminas C, A e E, que são antioxidantes que combatem os radicais livres.

Os suplementos vitamínicos melhoram a estética, como pele, cabelos e unhas?
Os suplementos podem auxiliar nestes casos, se esses problemas estiverem associados à carência de alguma vitamina ou de algum mineral. Há diversas vitaminas que favorecem não só a saúde como a beleza do corpo.

São elas:
Vitaminas A, C e E são responsáveis por uma pele rejuvenescida;
Vitamina E é antioxidante. Protege contra o fumo passivo e inalação de outros poluentes. Assim como a Vitamina A é indicada para a cicatrização da pele.
Vitamina B5 (ácido pantotênico) auxilia na manutenção de cabelo e unhas saudáveis.
Vitaminas C, E e Zinco fortalecem o sistema imunológico ajudando no combate a gripes e resfriados.
Vitamina D auxilia na absorção do cálcio, promovendo a saúde dos ossos e o fortalecimento dos dentes.

Os suplementos vitamínicos combatem o cansaço físico?
Os suplementos podem auxiliar na melhora do cansaço físico se estiverem associados à carência de alguma vitamina ou de algum mineral.
O ferro e a vitamina B1 presentes nos complexos vitamínicos fornecem energia.
A vitamina C e Zinco melhoram a imunidade do organismo e minimizam os sintomas dos resfriados.
As vitaminas B1 e B2 melhoram o processo digestivo. A B1 ainda alivia azia e a B2 reduz a freqüência e gravidade de enxaquecas.
A B5 auxilia no combate aos sintomas da fadiga crônica, das enxaquecas. E a B6 alivia a insônia, além de também ajudar no combate à depressão.
A B12 aumenta a capacidade de memória e concentração.
Para quem fica muito tempo em frente ao computador, a lubrificação dos olhos depende da vitamina A, que tem melhor absorção quando associada à vitamina E e ao Zinco.

Os suplementos vitamínicos podem prevenir doenças? Quais?
Não há estudos que comprovem que a ingestão diária de suplementos vitamínicos possa prevenir doenças, mas há inúmeras pesquisas reconhecidas pela comunidade científica que apontam a carência de determinadas vitaminas como fator de risco para algumas enfermidades, como derrames cerebrais, câncer, osteoporose e doenças cardiovasculares.

Os suplementos específicos são tão eficazes quanto os mais completos?
Os suplementos específicos suprem carências de apenas alguns nutrientes e possuem uma indicação principal específica. Nestes casos, se não for realizada uma avaliação nutricional adequada, o indivíduo corre o risco de ingerir um tipo de vitamina ou mineral sem necessidade e deixar de consumir outro que está em falta no seu organismo.

Sobre a Wyeth Consumer Healthcare

A Wyeth Consumer Healthcare é um dos grandes competidores mundiais no mercado de analgésicos, remédios para tosse, gripe, alergia e suplementos vitamínicos. Entre as marcas de venda livre mais vendidas estão Centrum, Advil, Caltrate, Magnésia Bisurada e Clusivol.

Presente no Brasil há 60 anos e com aproximadamente 800 funcionários, a Wyeth conta com moderna fábrica em Itapevi, região metropolitana de São Paulo. Para mais informações, visite o site www.wyeth.com.br.

A Wyeth é agora uma subsidiária totalmente pertencente à Pfizer Inc. A fusão das entidades locais Wyeth e Pfizer poderá depender de diversas jurisdições e estará sujeita à conclusão de várias obrigações jurídicas e regulatórias locais.

Retweet this post