Por Célio Ramos e Juliano Mota

Diante da evolução dos conhecimentos e das experiências já vivenciadas, várias metodologias vão surgindo, proporcionando resultados direcionados aos objetivos de cada individuo, seja ele atleta ou praticante. Assim a musculação vem abrangendo um universo extenso e complexo de informações sobre métodos e técnicas de treinamento, além dos mais utilizados dentro das academias de ginástica.

Com base nós artigos antecedentes I e II, (FST-7 e o Método Agonista/Antagonista), com o intuito de abranger mais os conhecimentos referentes às formas de prescrições, as quais estão fora da realidade de alguns profissionais e estudantes de Educação Física, pelo simples fato de não vivenciarem na faculdade a aplicação desses métodos, sejam eles simples ou avançados, nem como forma teórica e nem como forma prática, ressaltando que a prática ainda é um grande problema das instituições de ensino, as quais ignoram a sua importância na formação profissional de seus futuros Educadores Físicos. Diante dos fatos, venho acrescentar como forma de conhecimento mais um método de treinamento conhecido como: German Volume Training (GVT), é um sistema alemão de volume de treinamento, foi criado por Rolf Fesser, técnico da seleção alemã de levantamento de peso no ano de 1970. Na Alemanha, o (GVT), ajudou os levantadores de peso a ganhar massa muscular densa rapidamente em períodos sem competições, e era um tipo de treino tão eficiente que era comum levantadores de peso conseguir mudar de categoria em um programa treino de 12 semanas.

O método funciona porque ele trabalha um grupo de unidades motoras, proporcionando um volume grande de execuções em movimentos repetitivos, com 10 séries de 10 repetições de um exercício específico, com intervalo entre 60 a 90 seg. entre as séries. É um treinamento intenso, e por isso só é indicado para praticantes de níveis intermediários e avançados. O método é comumente utilizado pelo atleta bodybuilding Alemão, Markus Ruhl, no período de off-season, o mesmo participa de competições desde 1988. 

 Markus Ruhl 01

A proposta é fazer com que o individuo realize 10 séries de 10 a 12 repetições com a mesma carga, para um exercício básico para cada grupo muscular a ser trabalhado dentro das sessões de treino. A carga de trabalho deve ser aproximadamente entre 50 a 60% da carga máxima para uma repetição, porque devido ao alto número de repetições com um intervalo de tempo relativamente curto devido ao grande volume de séries, trabalhando a fadiga muscular mais rápido do que o normal, principalmente após as primeiras séries executadas.

O (GVT), possui um volume de treinamento muito alto, não sendo indicado sua prática entre 4 a 5 vezes na semana, porque é impossível um individuo não entrar em Overtraining com essa intensidade de trabalho sem um período adequado de recuperação, por isso sua proposta é para três dias na semana, (Exemplo: Segunda, Quarta e Sexta), aonde os dias restante da semana (Terça e Quinta), serviram de descanso “off “ para a recuperação muscular.

ROTINA DE TREINAMENTO:

- Segunda: (Peito/Costa)

- Quarta: (Perna/Panturrilha)

- Sexta: (Ombro, Bíceps e Tríceps)

PERIORIZAÇÃO DO TREINAMENTO:

Variáveis Metodológicas.

1 Mês

2 Mês

3 Mês

Fases:

Adaptação

Hipertrofia

Hipertrofia

Divisão de Treino:

tabela

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Diante das informações referentes ao ruhl2r2xeskmétodo, é importante deixar claro que, todo e qualquer sistema de treinamento deve ser sempre elaborado para o objetivo e as necessidades de cada indivíduo, seja ele profissional ou apenas praticante, para que o mesmo possa de forma segura e saudável atingir suas metas.

Boa Leitura, e até a próxima!!!!

Retweet this post